terça-feira, julho 14, 2009

TEXTOS PRODUZIDOS PELOS CURSISTAS

PROFISSÃO PROFESSOR

A vida pode parecer

Árdua, dolorida ou bela

Não basta apenas o SABER

Identifique-se com ela.

Toma ATITUDES relevantes

A sociedade espera da docência

Profissionais, pessoas brilhantes

Buscando sempre nova COMPETÊNCIA.

O aluno de hoje será você amanhã

Sê então, um exemplo de valor

Mostra a ele sua IDENTIDADE pura e sã

E junte a ela uma pitada de amor.

Se o futuro reservar tristeza, glória

E pensares que faltaram HABIIDADES

Não faltaram, você foi hábil nessa história

E plantou CONHECIMENTOS e verdades.

Pois lutou pelo progresso da Nação

Como herói de uma guerra colossal

Educou na sua árdua PROFISSÃO

Fez história, foi amigo, genial.

Maria Sônia Dias Santos Gestar II – 2009 – Jaru – RO

CONVITE À REFLEXÃO E À AÇÃO

Muito já se falou sobre educação e sobre ela já escreveram milhares de pessoas. A tentativa que ora faço não é apresentar uma tese revolucionária sobre o assunto. Trata-se apenas de um novo olhar para esse universo a ser descortinado. Um olhar de afeto, um olhar do professor, é a de formar seres humanos felizes e equilibrados.

Nesse sentido, é preciso quebras de paradigmas, barreiras, ranços porque o conhecimento não está pronto e acabado. A formação é continuada e pessoal. Triste é o professor que não acredita mais na capacidade de aprendizagem. Este não ensina nem aprende. Assim, a questão da aprendizagem supera a questão do ensino. O processo de aprendizagem tem se ser permanente. É um processo do professor e do aluno.

Aqui, é importante frisar que não há destino; cada um constrói sua história e da ação humana depende o resultado de cada busca. Escolhe-se um caminho em detrimento de outro. São os saberes que devem ser firmados naquilo que é essencial e não efêmero, ou seja, pelo essencial vale a pena lutar, vale a pena sofrer.

O desafio do aprender a aprender é enorme, é o desafio de formar seres aptos a se governar, a desenvolver a liderança participativa, a aprender a dizer sim e a dizer não sem servir de massa de manobra. Eis o caminho da habilidade e competência!

Parece utopia. Mas o que seria de nós sem a utopia? Ela nos obriga a buscar no horizonte novas possibilidades. O contrário é a acomodação. A escola do presente deve formar seres humanos com capacidade de entender e intervir no mundo em que vivem. É preciso postura para enfrentar a revolução de valores, de técnicas, de meios que se deflagraram.

Assim, acredito eu, que a educação passa pela razão, religião e afeto. Não é possível combater a insensibilidade, o respeito, a falta de solidariedade, a apatia, a não ser pelo afeto. A nossa profissão é árdua, e é preciso exercê-la com maestria. A escola dos sonhos, da poesia dos poetas, da luta de cada profissional começa com a crença de que, se falando em vida, e como educação é vida, a solução está no afeto. Professora Laura Lúcia da Silva Gestar II – Língua Portuguesa – Jaru/RO/Julho/2009

CONSTRUA COM SABEDORIA

Um velho professor estava pronto para se aposentar. Ele informou ao diretor seu desejo de sair da escola e passar mais tempo com sua família. Ele ainda disse que “sentiria falta do salário”, mas realmente queria se aposentar. Precisava rever sua formação pessoal já tão desgastada por anos na profissão que escolhera com prazer. A escola não seria muito afetada pela saída dele, mas o gestor estava triste em ver um bom funcionário partindo e pediu para trabalhar em mais um projeto como favor. O profissional, numa atitude e postura coerente (próprias de quem já se consolidou na missão) concordou, mas era fácil ver que ele não estava entusiasmado com a idéia. O cansaço era visível. Ele prosseguiu fazendo um trabalho de segunda qualidade e usando uma didática inadequada com os alunos. Seus conhecimentos e aptidões não foram colocados em prática. Consequentemente suas habilidades e competências ficaram comprometidas. Foi uma maneira negativa dele terminar sua carreira. Sua identidade ficou marcada de forma a repetir padrões anteriormente determinados sem a menor compreensão da realidade. Os saberes ficaram estagnados, desprovidos de ação e emoção. Quando este acabou, o diretor, o diretor verificou o serviço e observou os mínimos detalhes. Depois ele deu a chave da sala para o professor e disse: “Essa é sua sala. Ela é o meu presente para você”. O professor ficou muito surpreso. Que pena! Se soubesse que estava construindo sua própria sala de aula, teria feito tudo diferente. O mesmo acontece conosco. Nós construímos nossa vida, um dia de cada vez e muitas vezes fazendo menos que o melhor possível na construção. Depois descobrimos que precisamos viver no espaço que construímos. Se pudéssemos fazer tudo de novo, faríamos tudo diferente. Mas não podemos voltar atrás. Você professor-educador. Todo dia informa, ajusta conhecimentos e constrói saberes. Alguém disse que “Ávida é um projeto que você mesmo constrói”. Suas atitudes e escolhas de hoje estão construindo a “escola” e “sala de aula” que você vai ensinar amanhã. Construa com Sabedoria! Parafraseando Valtair Freitas

Image and video hosting by TinyPic

Um comentário:

Mirian disse...

Olá Ana Raquel,
Vim agradecer sua visita e te parabenizar por seu trabalho pois a dedicação ao ensino nos torna pessoas melhores, pois ao ensinar aprendemos muito além de praticarmos o grande dom da paciencia e doação. Que você e sua familia tenham um natal lindo com muita paz. Um beijo.